10 dicas para enfrentar a greve dos bancários

Não tem jeito: todo período de dissídio de uma categoria invariavelmente trará algum prejuízo aos cidadãos. Nada contra o direito de greve que considero justo e é reconhecido pela lei.

O grande problema é que serviços costumeiramente prestados com baixa qualidade tendem a cair ainda mais num momento de greve. E os serviços bancários são os que mais sofrem.bancarios_greve700

Logicamente, a cada ano que passa, a tecnologia abranda as consequências de uma paralisação mas, se ela se prolongar, resolver certos assuntos torna-se um exercício de sorte e paciência.

Listei algumas dicas para enfrentar esse período. O movimento de greve dos bancários começa dia 06 de outubro em todo o Brasil:

#1 – Agende seus pagamentos com antecedência nos caixas eletrônicos ou pela Internet. Se ainda não usa o Internet Banking peça ao seu gerente para cadastrá-lo.

#2 – Contas cadastradas em débito automático ou DDA também resolvem a necessidade de ida aos bancos.

#3 – Se você tem processos de análise de empréstimos ou financiamento imobiliário certamente você perderá bastante prazo. Haverá redução na velocidade das análises ou até mesmo interrupção. Use sua capacidade de relacionamento e tente estabelecer com quem acompanha seu processo uma forma de obter alguma informação durante a greve.

#4 – Se você tem retirada de cartões/talões de cheque para fazer, cadastro de tokens, chaves de segurança e outros, não perca tempo e deixe tudo isso resolvido.

#5 – As casas lotéricas e o Banco Postal (Correios) são opções disponíveis. As lotéricas são correspondentes bancários da CEF e o Banco Postal do Banco do Brasil.

#6 – Funcionários de agências de segmentos mais altos dos bancos privados geralmente não aderem ao movimento o que faz com que agências do Bradesco Prime e Santander Select entre outros, mantenham-se abertas normalmente (muito mais cheias de clientes, claro).

#7- Procure ter dinheiro em espécie. Em vários anos, em função da greve vários caixas eletrônicos enfrentaram problemas de reabastecimento. Procure sacar dinheiro durante a semana para não ser surpreendido no fim de semana.

#8 – Informe-se com seu banco como poderá fazer pagamentos de boletos com valores muito altos.

#9 – Aumente seus limites diários de transferências eletrônicas e cadastre as contas para as quais você habitualmente transfere valores mais altos.

#10 – Neste período, REDOBRE seu cuidado com seus cartões e senhas bancárias. Se perdê-los você corre muito risco de só conseguir movimentar sua conta quando a greve acabar.

Vamos torcer para que os profissionais desta categoria recebam o justo reconhecimento e que as Instituições Financeiras se preparem para atender ainda melhor seus clientes em um momento conturbado.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *