A arte de saber dizer “não”…

Não tenho dúvidas: essa palavrinha de três letras e um acento é um dos maiores desafios com os quais lidamos durante a vida. Mas que diferença faz quando, eventualmente, conseguimos dominá-la! Você recebe uma oferta de emprego. Salário maior, benefícios, porém mais distante de casa e menos tempo com a família. Um “sim” para a oportunidade corresponderá a um “não” para o atual patrão.

Você decide parar de fumar. Mas há dias que bate aquela vontade difícil de resistir. Um “sim” é um passo atrás, um “não” é um baita avanço para o novo hábito. Mas a mente insiste em castigar você…

Na vida financeira também é assim: somos desafiados diariamente a optar pelo consumo ou dizer “não” a ele. E como é difícil adiar aquele desejo de usufruir algo que se quer tanto…

Como vencer esta batalha? Einstein tem uma frase que levo sempre comigo:

“Os problemas não podem ser resolvidos no mesmo grau de emoção em que eles foram criados”.

Esta frase é simples e carregada de sabedoria. O primeiro passo é a serenidade. É preciso colocar a mente calma e tranquila para que você decida melhor. Para que você enxergue todos os ângulos da situação e pense nas possíveis consequencias. Ainda que você precise de um tempo.

Isso é muito importante pois são decisões tomadas pela emoção que leva uma pessoa a adquirir um carro pagando 60 parcelas com juros altos e uma parcela que aperta o orçamento. Mas o desejo de se ver passeando no carro e o conforto podem falar mais alto e levar à uma compra que a situação financeira atual não permite.

Imagine as crianças bombardeadas pela publicidade infantil pedindo aos pais um brinquedo novo a cada dia. As crianças levadas a todos os tipos de sonhos pelo marketing agressivo passam a entender que tudo pode ser comprado. E agora, claro. Elas não possuem a maturidade para saber esperar. Saber dizer “não” é uma forma de se mostrar que, na vida, nem sempre tudo vem no tempo que queremos. Mas que poderá continuar sonhando “sim” que, um dia, aquele presente especial chegará.

A dificuldade de dizer “não” é que têm levado milhões de brasileiros ao consumo desenfreado, imediato, como se a oportunidade só existisse uma vez. Iludidos pelos incentivos governamentais à economia desde a crise de 2008, temos quase 60 milhões de brasileiros inadimplentes, quase um terço da população. A indústria de crédito tem mais de 10 bilhões a recuperar somente no setor de automóveis (resultado de financiamentos não pagos).

Nessa ida e vinda de “sim” e “não” é que a vida se equilibra. É onde o seu barco rasga os mares dessa vida complicada e cheia de decisões a tomar.  Quem dera pudéssemos dizer “sim” para tudo!

Eduardo Gianetti, em seu livro “O Valor do Amanhã” usa a natureza como metáfora para explicar as renúncias que as árvores devem fazer para sobreviverem ao outono e ao inverno. Nestas épocas, as árvores dizem “não” ao seu esplendor abrindo mão de suas folhas e de toda sua beleza para economizar seiva que lhes permitam chegar a primavera e ressurgirem com toda exuberância.

A fábula da cigarra e da formiga de La Fontaine é a primeira lição de escolha que aprendemos na vida. Nela, a cigarra diz “não” ao planejamento e ao trabalho ao contrário da formiga que se prepara para o inverno. A visão da formiga é mais pragmática e de longo prazo enquanto a cigarra prioriza sua felicidade imediata.

Qual das duas têm razão? La Fontaine dá razão à formiga mas será essa a resposta correta? Num mundo frenético que La Fontaine jamais conseguiria prever será que não devemos nos proporcionar prazer e relaxamento constantemente?

Essa resposta, caro leitor/seguidor, eu adoraria saber também. Por isso, concluo que somente o autoconhecimento poderá nos dar, à maneira de cada um, a melhor resposta. Sabemos quando erramos e quando negligenciamos limites. E sentimos uma alegria incontrolável quando sentimos que fomos além, que acreditamos mais e que tornamos possíveis muitas conquistas valiosas.

Por isso, recorro à mais uma frase pronta para deixar a resposta no ar:

“O que se leva dessa vida é a vida que se leva”…

Boa semana!

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *