Antecipe suas compras de natal e economize tempo, dinheiro e energia.

Fui entrevistado pelo site da PREVI e gostaria de dividir a matéria com vocês.

Vale a pena antecipar as compras de Natal?

Planejamento ajuda a garantir descontos e diminui o desgaste

 

Não é raro ver pessoas dizendo que o tempo está passando rápido demais. E, em 2014, isso ganha ainda mais força, já que estamos em um ano atípico: a Copa do Mundo no Brasil fez com que houvesse um mês totalmente fora dos padrões. E, com o fim do campeonato, as atenções se voltam para as eleições marcadas para outubro. Com toda essa correria, não vai ser surpresa se as festas de fim de ano chegarem em um piscar de olhos. E, para evitar sustos e problemas, talvez seja uma boa ideia começar a pensar nelas.

Segundo o educador financeiro Marcelo Claudino, planejar as compras com antecedência é uma excelente opção de consumo. Com mais tempo para pensar, é natural que as pessoas tenham maior domínio sobre os preços que estão sendo praticados pelo mercado. E, além do planejamento, uma recomendação é comprar algumas coisas com antecedência.

“É sempre bom comprar antes aquilo que pode ser antecipado, seja um presente de Natal, seja produtos ou serviços para organização das festas, pois há uma tendência de aumento de preços no final do ano. Para isso, o planejamento é essencial: o consumidor deve listar quais são os itens que deseja antecipar, selecionar os de maior custo e adiantar as compras, se for possível”, afirma.

Para Claudino, as primeiras compras já podem ser feitas em meados de setembro ou início de outubro, tidos como os melhores meses para tomar as decisões sobre as festas de Natal e Ano Novo. Entretanto, é preciso ser cauteloso, já que as lojas que oferecem a possibilidade de trocas de produtos que não agradaram ou não serviram costumam determinar um prazo máximo para que isso aconteça.

Enquanto setembro e outubro não chegam, é hora de economizar. Quem ainda não tem dinheiro separado para o período de festas, deve começar o quanto antes a reservar uma quantia a cada mês.

“Como o período até o fim do ano é curto, o melhor é guardar esse dinheiro em uma caderneta de poupança, que permite retiradas progrmadas e sem imposto de renda”, afirma o consultor, que destaca, ainda: a economia é importante para garantir tranquilidade também no início do ano que virá. “A pessoa pode também antecipar a compra do material escolar, que é outro produto sazonal, os preços costumam aumentar muito antes do início do ano letivo”, complementa.

O economista Fábio Linhares concorda com Claudino e lembra que deixar as compras para a última hora nunca é uma boa opção. Para garantir os melhores preços, o consumidor não pode ter preguiça: deve pesquisar valores no maior número possível de lojas, para entender como anda o mercado e garantir poder de barganha.

“Quem deixa para comprar em cima da hora acaba sem ter tempo para pesquisar. Com isso, vai pagar mais caro. E além disso, corre o risco de não encontrar o que procura, já que os melhores produtos acabam esgotando mais rápido”, alerta.

Bom para o comerciante

Os lojistas atestam as informações passadas pelos especialistas. Para os donos dos estabelecimentos comerciais, também é uma boa que as compras aconteçam mais cedo. Por isso, é comum ver campanhas e promoções nos meses que antecedem as datas festivas.

“Ao convencer o consumidor a comprar com antecedência, oferecendo vantagens e possibilitando evitar filas e lojas lotadas, o comerciante pode ganhar clientes. A concorrência nem sempre está preparada para garantir ofertas antecipadas para os consumidores e, por isso, é uma boa ideia para o lojista”, afirma o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS), Vitor Augusto Koch.

publicado no site da PREVI em 28/07/2014

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *