Como a Geração Y está se preparando para o futuro.

23/07/2014

Brasileiros pensam cada vez mais cedo em programar a aposentadoria

Para especialistas, mudança de perfil é positiva para a sociedade

Pesquisas divulgadas recentemente garantem: o perfil do profissional brasileiro está mudando. A chamada “Geração Y”, composta pelos nascidos entre os anos de 1978 e 1990, está mais preocupada com o futuro e, por consequência, planeja a aposentadoria com maior antecedência. O consultor financeiro Marcelo Claudino, responsável pela TopConsulting, empresa com mais de dez anos de atuação, afirma que tal antecipação está ligada às características relativas a essa geração. Os profissionais em questão estão mais conectados a todo tipo de assunto e recebem mais informações, o que acarreta em um melhor entendimento sobre a necessidade de preparar a aposentadoria o quanto antes.
O consultor lembra que a criação de um hábito de poupar pensando na aposentadoria é algo extremamente saudável. Isso garante a existência de reservas para enfrentar turbulências profissionais, familiares, ou até mesmo de saúde. Para Claudino, as vantagens se estendem para toda a sociedade, não apenas àqueles que poupam. Embora ainda não estejamos no patamar de uma das economias mais sólidas, a tendência é de evolução. “O país que tem uma poupança interna com a colaboração das pessoas jovens é um país economicamente forte. Ter pessoas com esse perfil é fundamental, pois elas vão poupar por muito tempo. Isso faz toda a diferença”, afirma.
Para o consultor e orientador financeiro Fagner Nogueira Marques, a aposentadoria é o momento de fazer o que se gosta, o que exige organização: “Se aposentar, hoje, não significa simplesmente parar de trabalhar. As pessoas que se aposentam depois de terem se preparado podem se dedicar a atividades que dão prazer. E isso pode incluir um novo trabalho, ou até mesmo atuar na mesma área, mas com um enfoque diferente”, afirma. E complementa:  “O jovem consciente sabe que o tempo é muito importante e vai ajudá-lo a ter uma velhice confortável. Ele precisa pensar em constituir sua própria segurança e a de sua família. Quem se prepara vai conseguir usufruir das coisas boas da vida ao longo do tempo, sem exageros, e isso vai tornar a pessoa consequentemente mais feliz”, conclui.
Publicado no site da PREVI em 23/07/2014

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *