Como e quando falar de dinheiro com as crianças?

Este é, seguramente, o tema do maior número de emails que recebo. Com qual idade posso começar a dar dinheiro para meus filhos? Como falar em uma linguagem que seja significativa para ele?

O primeiro passo é avaliar se você e seus pares (pais, familiares, etc) estão fazendo o dever de vocês direitinho. Como falar de dinheiro com as crianças se a vida financeira não é organizada em família? Ser organizada não significa sem dívidas mas, com pelo menos um nível de controle e consciência pois estamos falando de EDUCAR os filhos. Aquilo que é ensinado tem que ser percebido, de alguma forma, no lar pelas crianças.

Porém, a partir dos 3 anos de idade, a criança já entende que pode ter acesso às coisas na padaria, no shopping e nos parques. Nessa fase, as crianças já sabem reivindicar algo que querem e pedir as coisas para os pais fora de casa. E capricham na pirraça também. Este é um bom momento para se criar limites:

– “Hoje eu tenho dinheiro” ou “Hoje, o papai e a mamãe não têm dinheiro”.

-“Este brinquedo é caro, papai e mamãe não podem comprar agora” ou “Este aqui nós podemos.”.

É quando os pais podem usar o conceito do trabalho até para que elas entendam por que o pai e a mãe não estão sempre com elas. É o momento no qual pode ser ensinado que papai e mamãe trabalham pois é preciso ganhar um dinheirinho para pagar as roupas, a escola, a comida em casa e os brinquedos.

As consagradas “mesada” ou “semanada” são excelentes instrumentos de educação financeira porém não aconselho que sejam implementadas antes da alfabetização dos filhos. O dinheiro recebido não valerá muito  para as crianças se elas nem souberem ler o que está na mão delas ou também não tiver um pouco de noções de tabuada. O outro ponto é que crianças até 7 anos de idade estão finalizando uma etapa da formação de sua personalidade e, até este ponto, têm dificuldades de avaliar escolhas, Um bom valor seria R$ 1,00 para cada ano de vida da criança por semana. Ex: Se seu filho tem 7 anos, R$ 7,00 por semana.

Dar um valor semanal ao filho é muito mais que oferecer um dinheiro. É uma mensagem que você está passando de que confia nele e que agora ele poderá assumir uma responsabilidade a mais além de se vestir ou cuidar de seus brinquedos. Oriente o filho sobre o uso do dinheiro, explique o que aquele dinheiro pode comprar (entre as coisas que ele gosta). Não o deixe gastar tudo imediatamente, oriente-o a guardar pois assim ele sempre terá. Garanto a você: esse será um dos maiores ensinamentos que se pode passar a uma criança e isso se refletirá na vida futura dela.

Outra pergunta comum é se os filhos podem receber dinheiro ao invés de roupas ou brinquedos no Natal ou aniversários. É comum avós e padrinhos presentearem com algum valor financeiro. Não há problema algum: abra uma caderneta de poupança para seu filho. Leve-o ao banco para abrir à conta. Mostre-o mensalmente o extrato, mostre que o dinheiro cresceu. Ele se sentirá orgulhoso e motivado a guardar sempre que puder.

Um erro grave cometido por pais é de atrelar recompensas à resultados. Jamais faça isso pois, resultados podem ser afetados por fatores externos à criança e criar um alto grau de frustração se não forem atingidos e desencorajam a criança a assumir novos desafios. O correto é sempre condicionar a recompensa pelo ESFORÇO realizado. Uma coisa é você prometer algo para o seu filho se ele tirar determinada nota. Outra coisa é você prometer um prêmio se ele estudar todos os dias da semana, algo que ele não tem o hábito. Entendido?

Minha geração (nascida nos anos 70 e que cresceu nos anos 80) foi massacrada pela inflação, falta de empregos e pela falta da Educação Financeira. Naquela época, nem nossos pais sabiam o que fazer com uma inflação de 2% ao dia. Minha geração cresceu com problemas de desemprego nos anos 90 (o país não crescia).

Podemos fazer muito melhor pelos nossos filhos. Temos informação, internet, livros, etc..Educação, inclusive a financeira, começa em casa e cedo. Depende somente de nós e será conseguido pois amamos nossos filhos.

Boa semana!!!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *