Aprenda de vez como funciona a tributação de IR em investimentos de renda fixa e renda variável

irpf2014

O Imposto de Renda dos fundos de investimento de renda fixa é recolhido semestralmente, no último dia útil dos meses de maio e novembro, sobre o rendimento obtido pelo fundo no período ou então no resgate da aplicação.

No caso do CDB , no vencimento do título (CDB) com o resgate da aplicação.

# Fundos de Investimento com carteira de títulos com prazo médio superior a 365 dias (Longo Prazo). Desde 1/1/2005, no momento do resgate, será aplicada a alíquota de IR correspondente ao prazo de permanência na aplicação, conforme abaixo:

Até 180 dias: 22,5%
De 181 a 360 dias: 20,0%
De 361 a 720 dias: 17,5%
Mais de 720 dias: 15,0%
Todas as cotas destes fundos, independente da data de aplicação, serão tributadas semestralmente (nos meses de maio e novembro) à alíquota de 15%.

No resgate, caso já tenha havido tributação semestral durante o prazo de permanência na aplicação, será cobrada a diferença entre a alíquota correspondente ao prazo de permanência e a tributação semestral (15%).

# Fundos de Investimento com carteira de títulos com prazo médio igual ou inferior a 365 dias (Curto Prazo). Desde 1/1/2005, no momento do resgate, será aplicada a alíquota de IR correspondente ao prazo de permanência na aplicação, conforme abaixo:

Até 180 dias : 22,5%
Mais de 180 dias : 20,0%
No resgate, caso já tenha havido tributação semestral durante o prazo de permanência, será cobrada a diferença entre a alíquota correspondente ao prazo de permanência e a tributação semestral (20%).

A alíquota para tributação dos rendimentos obtidos em fundos de ações é de 15% e é aplicada somente no momento do resgate, independentemente do prazo de permanência na aplicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *